Um caderno de leituras

"esguias Graças, Musas de mais magas tranças,
vinde, vinde agora"

Safo

domingo, 12 de julho de 2009

CECÍLIA MEIRELES


ENCOMENDA

Desejo uma fotografia
como esta — o senhor vê? — como esta:
em que para sempre me ria
com um vestido de eterna festa.

Como tenho a testa sombria,
derrame luz na minha testa.
Deixe esta ruga, que me empresta
um certo ar de sabedoria.

Não meta fundos de floresta
nem de arbitrária fantasia...
Não... Neste espaço que ainda resta,
ponha uma cadeira vazia.

4 comentários:

betahesse disse...

Achei este blog repleto de sensibilidade. Parabenizo o organizador pela escolha dos poemas e imagens.
Cecília é só beleza.

betahesse disse...

Este blog é de altíssima qualidade. O poema de Cecília e todos os outros mostram a sensibilidade de quem organiza este blog. Parabéns

betahesse disse...

Simplesmente sensibilidade e beleza, alimentos da alma.

Marcilio Medeiros disse...

minha cara,
muito obrigado por suas palavras.
espero vê-la por aqui sempre.
abs